O uso da tecnologia possibilita o surgimento de novos recursos para melhorar ainda mais a infraestrutura na área logística. Leia o post a seguir e confira!

O transporte de cargas é uma etapa essencial na distribuição de quase tudo que é produzido e a tecnologia disponível atualmente tem ajudado a otimizar este processo, que é bastante dinâmico. 

A cada dia, surgem novas ferramentas tecnológicas que prometem melhorar ainda mais a infraestrutura logística. Hoje, vamos falar de 4 destas futuras tendências.

1- Dispositivos autônomos

Máquinas desenvolvendo ações sem intervenção humana direta já é uma realidade no mercado de transportes. São as chamadas “tecnologias inteligentes”, como veículos autônomos, robôs que separam mercadorias e drones para entregas. 

Dentro destas novas tecnologias, destaca-se o A-Frame, fabricado pela empresa americana SI Systems e lançado no Brasil no ano passado. Nas atividades logísticas, ele agiliza a montagem de pedidos em até 80%, sem incidência de erros, o que resulta em economia de tempo e redução de custos.

O A-Frame pode ser móvel ou fixo e é indicado para uso em galpões, armazéns e centros de distribuição de qualquer porte. Com o crescimento do e-commerce, o dispositivo é uma opção acessível para a melhoria logística, até mesmo para operações de porte reduzido.

2- Sustentabilidade

Ações sustentáveis hoje são uma exigência para empresas que querem se destacar no mercado, mantendo uma boa imagem perante seus clientes. Neste sentido, o mercado de logística tem se empenhado para diminuir impactos prejudiciais ao meio ambiente, como, por exemplo, a redução na emissão de carbono.

Atualmente, já são realizadas ações que visam à sustentabilidade na área logística de transportes, tais como a manutenção regular dos veículos, otimização de rotas e fretes compartilhados. O uso de energia elétrica - ou “energia verde” - nos veículos e instalações traz consigo um grande potencial para a sustentabilidade logística.

3- Monitoramento em tempo real

Hoje, as empresas de logística já contam com sistemas de rastreamento de frota em tempo real, um recurso tecnológico que reduz a incidência no roubo de cargas, diminui custos e contribui para garantir entregas dentro do prazo combinado. Como o principal modal de transportes no Brasil é o rodoviário, esta ferramenta já se tornou indispensável para as empresas que querem oferecer um diferencial na prestação de serviços, aumentando a sua eficiência e conquistando clientes em uma área cada vez mais concorrida.

O rastreamento da frota garante mais segurança, prevenindo acidentes, pois controla a velocidade dos veículos, possibilita que a empresa determine os melhores percursos, otimizando as entregas e melhorando a qualidade dos serviços prestados, além de, como já vimos, reduzir custos. A principal opção de rastreamento de veículos já disponível no mercado é o GPS, feito via satélite, que permite localizar o veículo em tempo real 24 horas por dia. 

Já a partir do terceiro trimestre deste ano, o Grupo Maersk dará início ao uso da ferramenta tecnológica RCM, para monitorar containers em tempo real. Com o recurso, será possível acessar informações desde o embarque até o destino final da carga.

Outra novidade que deve ser implementada em breve na área logística é o DHLi. Com esta ferramenta será possível coletar informações e reservar espaços para carga em embarques aéreos e marítimos.

4- Entregas mais rápidas

A otimização de rotas no setor logístico, feita a partir do rastreamento de veículos, e o consequente aumento na eficiência do serviço prestado aos clientes, já é uma realidade em nosso país. 

Uma tendência para o futuro da logística no Brasil é o same day delivery ou “entrega no mesmo dia”. A estratégia, já implantada com sucesso em vários países, incluindo os Estados Unidos, precisa ter um trabalho de integração eficiente para ser colocada em prática, por isso a ideia é que o same day delivery funcione nas proximidades de fábricas e centros de distribuição. A estratégia, se bem implementada, é um grande diferencial competitivo para empresas no ramo logístico.

Não há dúvidas de que a logística do futuro tenderá a otimizar cada vez mais todos os processos inclusos no transporte de cargas, através de gestões eficientes, com análise pontual de dados e comunicação integrada e em tempo real. O resultado será mais segurança para quem transporta e mais qualidade na prestação de serviços para quem envia e recebe uma encomenda. 

Gostou deste conteúdo? Então continue acompanhando o blog e a nossa página no Facebook para ficar por dentro de todas as novidades.

Facebook
LinkedIn
Twitter
WhatsApp

SAIBA O QUE A FABET PODE FAZER POR VOCÊ!



Fechar Menu